Estados Unidos assinalam 40 anos sobre publicação de relatório que levou à descoberta do HIV/SIDA

Embaixada dos E.U.A.

Avenida Kenneth Kaunda, 193

Caixa Postal, 783

Maputo

MOÇAMBIQUE

COMUNICADO DE IMPRENSA

Estados Unidos assinalam 40 anos sobre publicação de relatório que levou à descoberta do HIV/SIDA

04 de Junho de 2021 – Assinala-se amanhã, dia 5 de Junho, a passagem de 40 anos sobre a publicação do relatório científico dos Centros de Controlo e Prevenção de Doenças dos E.U.A. (CDC) que identificou os primeiros cinco casos do que viria a ser conhecida como a epidemia da Síndrome de Imunodeficiência Adquirida (SIDA). Neste aniversário, a Embaixada dos E.U.A. recorda as vidas dos 32 milhões de pessoas que morreram a nível mundial devido à SIDA desde 1981, e celebra os progressos na resposta global ao HIV que vão permitir controlar a epidemia.

No Relatório Semanal de Morbilidade e Mortalidade (MMWR, na sigla em inglês) de 5 de Junho de 1981, uma equipa de epidemiologistas do CDC reportou casos de pneumonia (Pneumocystis carinii) em cinco homens previamente saudáveis da região de Los Angeles, dos quais dois tinham já perdido a vida. A publicação do relatório despoletou a atenção para casos semelhantes nos E.U.A. e no mundo, levando subsequentemente a que comunidade médica e científica se unisse para identificar o HIV e classificar o HIV/SIDA como uma pandemia. O relatório também estabeleceu as bases para uma resposta global à pandemia, e em particular o desenvolvimento do tratamento antirretroviral, que é essencial para reduzir a morbilidade e mortalidade associada ao SIDA e reduzir novas infecções por HIV.

Cerca de 38 milhões de pessoas vivem com HIV em todo o mundo, das quais 25,4 milhões estão a receber tratamento antirretroviral. Através do Plano de Emergência do Presidente dos E.U.A. para o Alívio do SIDA (PEPFAR), o Governo Americano apoia o fornecimento de terapia antirretroviral a cerca de 17.2 milhões de pessoas vivendo com HIV em mais de 50 países, incluindo em Moçambique.

Desde 2004, o Governo dos E.U.A. investiu em Moçambique mais de três mil milhões de dólares em assistência relacionada ao HIV. Estes fundos apoiam intervenções de prevenção do HIV, como a testagem, o uso do preservativo, a circuncisão masculina médica voluntária, e a profilaxia pré-exposição do HIV, assim como outras intervenções destinadas a diminuir a incidência do HIV entre

populações-chave e vulneráveis A assistência do Governo Americano também apoia a aquisição de medicamentos antirretrovirais, insumos e equipamentos essenciais para a oferta de de cuidados e tratamento a cerca de 1.3 milhão de pessoas vivendo com HIV no país.

Embora Moçambique tenha registado progressos assinaláveis na resposta à epidemia, quase 2.1 milhões de pessoas vivem com HIV e, todos os anos, cerca de 30,000 pessoas continuam a morrer por causas associadas à SIDA. Com uma ampla disponibilidade de serviços de cuidados e tratamento do HIV, estas mortes podem ser evitadas. O Governo dos E.U.A. está comprometido em continuar a colaborar com as autoridades de saúde Moçambicanas para garantir uma geração livre da SIDA, e de mortes associadas ao HIV.

O PEPFAR é implementado em Moçambique através do CDC, Agência dos E.U.A. para o Desenvolvimento Internacional (USAID), Departamento de Estado (DOS), Departamento de Defesa (DOD), Corpo da Paz (PC), e pela Administração de Serviços de Recursos Humanos (HRSA).

Para mais informações respeitantes a este comunicado de imprensa, queira contactar a Secção de Imprensa da Embaixada dos E.U.A. pelo MaputoPress@state.gov.

###