Flag

An official website of the United States government

PEPFAR e parceiros reforçam monitoria dos serviços de HIV liderada pela comunidade
5 MINUTE READ
Junho 28, 2022

 

A Plataforma da Sociedade Civil para a Saúde de Moçambique (PLASOC-M) e o Programa Conjunto das Nações Unidas para a SIDA (ONUSIDA) em parceria com o Plano de Emergência do Presidente dos E.U.A. para o Alívio da SIDA (PEPFAR), o Conselho Nacional de Combate ao HIV e SIDA (CNCS) ) e o Fundo Global para o Combate ao SIDA, Tuberculose e Malária, organizaram, de 15 a 17 de Junho, em Maputo, um workshop com o objectivo de aumentar o conhecimento sobre princípios e passos da monitoria liderada pela comunidade (MLC), harmonizar o guião de implementação do programa em Moçambique, definir os critérios de elegibilidade, bem como traçar um plano e cronograma de Implementação do mesmo.

O evento de três dias reuniu vários intervenientes da resposta ao HIV e abordou de forma exaustiva os avanços e os desafios da MLC, que é um programa que visa, essencialmente, envolver a comunidade de modo que esta tenha uma voz activa na resposta ao HIV, identificando as barreiras de acesso aos serviços, e advogando para a solução dos mesmos.

Na ocasião, A Coordenadora Nacional do PEPFAR, Jacquelyn Sesonga, enalteceu a relevância do encontro para o país.

“A MLC tem um valor imenso para o país e vai permitir de maneira muito eficaz ver o que as pessoas em tratamento do HIV precisam para aceder aos serviços. Elas também precisam de ter a segurança e o conforto de que contam com o apoio da sociedade civil nas suas comunidades.”, disse a representante do PEPFAR em Moçambique.

Por sua vez, a representante da PLASOC – M, Gilda Jossias, agradeceu ao PEPFAR pela liderança no envolvimento da sociedade civil na resposta ao HIV no país.

“Agradecemos ao PEPFAR que sempre tentou envolver a sociedade civil nesta batalha para que possamos iniciar a implementação da MLC e todo o suporte que tem dado”, disse Gilda Jossias.

“Estamos a começar a produzir frutos. A sociedade civil não vai ter mais retrocessos neste processo. Nós queremos ir avante e acho que o workshop foi decisivo para continuarmos alinhados, afinal, nós temos o maior interesse neste processo”, acrescentou.

O workshop teve o mérito de alcançar alguns consensos-chave entre os actores da resposta, incluindo a definição clara de MLC e dos intervenientes na implementação, a definição dos indicadores de desempenho, o esclarecimento sobre os sistemas e metodologia de colecta de dados, ajustes necessários nas ferramentas para que respondam aos indicadores, a revisão dos critérios de elegibilidade para melhorar a participação de organizações de base comunitária, bem como o cronograma de actividades a serem desenvolvidas.

A Monitoria Liderada pela Comunidade é um mecanismo de responsabilidade pela resposta nacional ao HIV, liderado e implementado por organizações locais de Pessoas Vivendo com HIV (PVHIV) lideradas pela comunidade, redes de populações-chave (PCs), outros grupos afectados, ou outras entidades comunitárias. É um processo iniciado, liderado e implementado por estes grupos que reúne dados quantitativos e dados qualitativos sobre serviços de HIV, desenvolve e defende soluções para as lacunas identificadas durante a colecta de dados.

A Monitoria Liderada pela Comunidade é importante para o PEPFAR porque ela ajuda os programas do PEPFAR e as instituições de saúde a diagnosticarem e identificarem problemas persistentes, desafios e barreiras relacionadas com a adesão e retenção no serviço do HIV a nível da comunidade e das unidades sanitárias. A MLC visa melhorar a prestação de serviços e os resultados dos pacientes através da identificação de soluções baseadas em dados que superem as barreiras, e assegurar que os beneficiários tenham acesso e recebam serviços optimizados de HIV centrados no paciente.