PEPFAR – Plano de Emergência do Presidente dos EUA para o Alívio da SIDA

Graças a novas escolhas, novos tratamentos e novos prazos, os moçambicanos que vivem com o HIV podem viver vidas normais, saudáveis e produtivas, e Moçambique pode fazer com que a epidemia do HIV/SIDA passe de crise para controlo.

Moçambique tem a segunda maior prevalência de HIV do mundo. Com uma estimativa de 2,2 milhões de moçambicanos infectados pelo HIV (13,9% das pessoas com mais de 15 anos de idade), e novas infecções que continuam a um ritmo elevado (130.000 por ano), particularmente entre adolescentes e jovens mulheres e homens. O HIV é a principal causa de mortalidade dos moçambicanos com mais de 5 anos de idade, mas não tem de ser.

Graças a novas escolhas, novos tratamentos e novos prazos, os moçambicanos que vivem com o HIV podem viver vidas normais, saudáveis e produtivas, e Moçambique pode fazer com que a epidemia do HIV/SIDA passe de crise para controlo.

Desde 2004, o Governo dos EUA e o povo americano têm-se comprometido com um Moçambique saudável e próspero através de um programa conhecido como Plano de Emergência do Presidente dos EUA para o Alívio do SIDA, ou PEPFAR. Nos últimos 16 anos, o PEPFAR investiu mais de 4 mil milhões de dólares na resposta ao HIV/SIDA em Moçambique, salvando milhões de vidas e prevenindo muitos milhares de novas infecções.

A partir de 2020, mais moçambicanos do que nunca (1,3 milhões) estão a receber tratamento que lhes permite continuar a viver vidas normais e saudáveis. Isto é cerca de 60% dos 2,2 milhões de moçambicanos infectados pelo HIV. Todos nós, trabalhando juntos em parceria, estamos a ajudar a fazer com que a pandemia de HIV/SIDA passe da crise para o controlo.

O PEPFAR concentra-se em 1) prestar serviços de prevenção e tratamento do HIV de qualidade, centrados nas pessoas; 2) reforçar a capacidade e a resiliência das comunidades e dos sistemas de saúde para enfrentar a epidemia do HIV e outros desafios de saúde; e 3) estabelecer parcerias para um maior impacto, partilha de encargos, e sustentabilidade.

Em Moçambique, o PEPFAR apoia uma variedade de serviços através de parceiros de implementação clínica e comunitária, incluindo aconselhamento e testagem do HIV, tratamento do HIV e Tuberculose para adultos e crianças, prevenção da transmissão do HIV de mãe para filho, apoio psicossocial, serviços laboratoriais e de saúde, farmácia e reforço dos sistemas de saúde.

Mais de 6 milhões de testes para o HIV foram realizados em 2020, e mais de 270.000 moçambicanos recentemente diagnosticados com o vírus foram ligados ao tratamento, incluindo 87.000 mulheres grávidas. Mais de 14.000 pessoas começaram a profilaxia pré-exposição ou “PrEP”, o que impediu novas infecções, e mais de 190.000 homens foram circuncidados, reduzindo grandemente as suas hipóteses de contrair a infecção. Um total de 430.000 crianças órfãs e vulneráveis estão a receber apoio, e mais de 15.000 raparigas adolescentes foram “graduadas” no programa Determinadas, Resilientes, Livres do SIDA, Mentoradas e Seguras ou “DREAMS”. PEPFAR em Moçambique: resultados 2020.

Embora muito tenha sido alcançadoMoçambique ainda tem um longo caminho a percorrer para alcançar os objectivos da Organização Mundial de Saúde de 95-95-95 para o controlo de epidemias

No PEPFAR, estamos empenhados em descobrir quem tem dificuldade em aceder aos serviços, ou em tomar e continuar a tomar medicamentos, e em remover essas barreiras. E queremos apoiar Moçambique a substituir o estigma e a discriminação pela compreensão e apoio a todos nós que estamos infectados pelo HIV, para que todos possamos usufruir dos novos e eficazes tratamentos e ser bem recebidos e honrados, nas nossas casas e locais de trabalho e nos nossos centros de saúde. Sabemos que, ouvindo as pessoas que vivem com o HIV podemos alcançar este objectivo.

Parcerias Chaves em Mocambique 

PEPFAR opera através de seis agências de implementação do Governo dos EUA: