Flag

An official website of the United States government

“Hoje sou uma jovem com valor”
6 MINUTE READ
Maio 9, 2022

Hortência Zeca at her chicken production testing center in Chimoio.

 

“Para que a galinha cresça bem, é preciso ter atenção com a qualidade e quantidade da ração com que a alimentamos. Devemos também ter um cuidado especial com o local em que os pintainhos dormem e com a saúde dos mesmos”, refere Hortência Zeca, 22 anos, residente na cidade de Chimoio, no Centro de Moçambique.

O conhecimento da Hortência sobre a criação de galinhas é recente e impressiona (2021). Ela demonstra uma paixão notável pela sua habilidade recém-adquirida. Afinal, transformou o seu actual modo de vida e incutiu-lhe a esperança de um futuro melhor.

“Crio galinhas e com os ganhos que recebo, consigo alimentar meus dois irmãos e mantê-los na escola. Também faço uma poupança para prosseguir com os meus estudos no próximo ano. Quero ser Professora de Geografia”, revela, com um sorriso confiante estampado no seu rosto.

Hoje Hortência pode sonhar, mas seu passado não tão distante foi extramente desafiante. Tudo parecia tão complicado. Hortência perdeu os seus pais quando tinha apenas 10 anos de idade. Desde então, teve que tomar conta dos seus dois irmãos mais novos. Aos 12 anos, começou a trabalhar como empregada doméstica, mas o seu rendimento não cobria as suas necessidades. Quando completou 17 anos, Hortência viu-se forçada a envolver-se com múltiplos parceiros como forma de fazer face às suas necessidades.

“Eu era uma menina sem valor”, diz Hortência, emocionada.

Mas a história de Hortência mudou a partir do ano passado (2021), quando conheceu Juleca Júlio, sua vizinha e Mentora do Programa DREAMS, Implementado pelo Governo de Moçambique, com o financiamento do Governo dos Estados Undos da América através do Plano de Emergência do Presidente dos Estados Unidos para o Alívio da SIDA – PEPFAR.

“A mana Mentora Juleca estava a dirigir uma sessão de palestra na minha comunidade. Nesse dia falou dos riscos de ter mais de um parceiro sexual para a saúde. Fiquei perturbada e pensei que deveria fazer alguma coisa para sair daquela situação”, revelou.

Hortência aproximou-se de Juleca e contou a sua história. Assim começava uma relação de amizade entre as duas jovens que se apelidam de “as únicas”.

“Quando soube da história da Hortência, notei que ela estava numa situação de vulnerabilidade ao HIV e o quanto ela podia beneficiar ao inscrever-se no DREAMS. Convidei-a para fazer o teste do HIV, e graças a Deus o seu resultado foi negativo. Celebramos muito nesse dia”, conta Juleca.

Apesar da celebração do estado serológico de Hortência, Juleca continuava preocupada pela situação de vulnerabilidade da sua nova amiga, pelo que juntas decidiram que era importante um novo começo.

“Com base na sua vulnerabilidade (da Hortência), identificamos que era elegível para participar do programa de fortalecimento económico da rapariga, no modelo SIYAKHA. Com base no conhecimento da realidade, a Associação Para o Desenvolvimento Autossustentável (ANDA) Manica, Implementadora do DREAMS na cidade de Chimoio, da qual Juleca é colaboradora, decidiu que era importante inscrever Hortência no curso de agropecuária, especialmente para a criação de galinhas. Graças a uma parceria com o Instituto de Investigação Agrária de Moçambique (IIAM) – Instituição Pública, Hortência e outras meninas elegíveis começaram o curso.

A formação, que dura cerca de um mês, comporta conteúdos teóricos e práticos necessários para o início efectivo do negócio de criação de galinha e desenvolvimento de microempresas por parte das formandas.

“Tratando-se de raparigas numa situação de vulnerabilidade, elas têm de ter ferramentas para entrar no mercado de trabalho dentro do meio em que vivem. Nós vimos certos casos de meninas de 16 que têm bebés. Elas devem ter meios para se sustentarem”, defende Carlos Quembo, Delegado Regional Centro do IIAM.

“Muitas vezes os outros programas olham mais para o educador, sem olhar para as crianças. Este modelo ajuda para que as crianças, ainda que estejam a viver com os educadores tenham a possibilidade de contribuir para a sua renda familiar”, acrescenta o Servidor Público.

Além de ser uma empreendedora na área de criação e venda de galinhas, Hortência tornou-se, recentemente, uma Mentora DREAMS, e ajuda meninas da sua comunidade a seguirem caminhos seguros e livres do HIV/SIDA.

“Gosto do meu trabalho e dou o meu exemplo a outras meninas para que elas saibam pelo que passei e que as coisas podem mudar”, diz Hortência.

O DREAMS é implementado em 32 distritos de 8 províncias com grande incidência do HIV em Moçambique. Um dos seus pilares estratégicos é de reduzir a vulnerabilidade económica de raparigas adolescentes e mulheres jovens (RAMJ) através de modelos abrangentes de empoderamento económico. Actualmente estão em curso dois modelos que já apoiaram mais de 400 RAMJ a aumentarem seus potenciais de empregabilidade e tornarem-se autossuficientes.